Daiane e o Brasileirinho

Daiane dos Santos foi a primeira ginasta brasileira, entre homens e mulheres, a conquistar uma medalha de ouro em uma edição do Campeonato Mundial. Ela fez parte da primeira seleção brasileira completa a disputar uma edição olímpica, nos Jogos de Atenas, repetindo a presença nas edições seguintes, nas Olimpíadas de Pequim e Londres.

Winnipeg, Canada, 1999. Foto:Washington Alves/COB/Divulgacao

Daiane possui dois movimentos nomeados após ser a primeira ginasta no mundo a realizá-los: o duplo twist carpado, ou Dos Santos I, e a evolução deste primeiro: o duplo twist esticado, ou Dos Santos II, que possui maior grau de dificuldade.

Em 2003, ao executar pela primeira vez o duplo twist carpado, ao som de Brasileirinho, Daiane conquistou a medalha de ouro na prova do solo do Campeonato Mundial de Anaheim, nos EUA.  O Brasileirinho é um choro composto em 1947 por Waldir Azevedo.

Hoje, acrobacia e canção raramente são dissociadas da atleta e fazem parte de sua identidade no imaginário brasileiro.

Daiane começou aos 11 anos, mais tarde que a maior parte dos ginastas, mas a paixão pela ginástica e o esforço dentro do ginásio rendeu frutos: aos 13 entrou para a seleção e competiu o Sul-Americano, ganhando medalha. Enquanto treinava e competia, cursou a carreira de Educação Física. Na sua carreira, Daiane conquistou 9 medalhas de ouro em etapas de Copa do Mundo. Suas últimas apresentações como ginasta ocorreram nos Jogos Olímpicos de Londres em 2012. Aposentou-se aos 29 anos. Atualmente trabalha no projeto socioeducativo Brasileirinhos. “Quero quebrar o tabu de que a ginástica é pro Sul e Sudeste. A ginástica é pra quem gosta, pra quem está apaixonado”.

Fontes: wikipédia, gazeta esportiva, confef.org.br/confef/comunicacao/revistaedf/4489

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Search

+
%d blogueiros gostam disto: